Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Erotika Mente



Bastava-me uma taça 
E eu pensava nela cheia
Cheia de curvas e farta
Mulher tatuada de cor
Um dragão enroscado
Como se fizesse amor
Bastava-me uma taça
E Ela chegava em mim
Tão doce, tão amarga
Tão forte e sensual
Despida me possuía
Seus dedos, sua língua
Invadindo espaços nus
Vertendo mel da minha flor
Dilacerando minhas forças
Minhas pernas e minha boca
Abandonava meu corpo molhado
Descia as escadas correndo
Deixando apenas seu cheiro
Quem é ela menina cor da lua
Cor da noite quando nua
Que dorme em minha taça tinta
Onde busco sua essência divina
Evoéh
Aninha Barbosa

2 comentários :

Tudo que tiver a dizer é importante...